BioGeogilde Weblog

Blog de apoio e complemento às aulas de Ciências Naturais, Biologia Geologia e Biologia

Teste Intermédio de Ciências Naturais – 9º Ano 30 de Março de 2011

Filed under: 9ºAno — Prof. Cristina Vitória @ 11:21
Tags: , ,

Segue-se a apresentação do teste intermédio de Ciências Naturais (9º Ano), com respectivos critérios de correcção,  respeitante ao ano lectivo 2010/2011.

Pode obtê-lo aqui:

teste_intermedio_9ano_v1

teste_intermedio_9ano_v2

criterios_classificacao

Mais informações em:http://www.gave.min-edu.pt/

Anúncios
 

Fungo da floresta brasileira transforma formigas em zombies

Na floresta tropical brasileira foi descoberto um fungo que, não tendo corpo próprio, aluga o de uma formiga, cuja mente passa a controlar, transformando-a numa formiga-zombie.

De acordo com a versão online da National Geographic, os cientistas anunciaram, nesta quarta-feira, a descoberta de quatro tipos desta espécie de Ophiocordyceps unilateralis.

Estes fungos alienígenas infectam a formiga e tomam controlo do seu cérebro. Têm como para objectivo movê-la até uma localização ideal onde possam crescer e espalhar os seus esporos, uma vez atingido esse objectivo a formiga é assassinada.

As quatro espécies agora identificadas usam diferentes técnicas para espalharem os seus esporos depois de infectarem a formiga. Enquanto umas se espalham saindo através do cadáver, outras desenvolveram esporos que explodem e quando outras formigas passam atingem-nas, transformando-as em zombies.

Jornal Sol 25/03/11

 

Cientistas produzem esperma em laboratório 24 de Março de 2011

Filed under: 11ºAno,12º Ano,9ºAno,Notícias da Ciência — Prof. Cristina Vitória @ 12:34

Um grupo de cientistas japoneses da Universidade de Yokohama conseguiu criar, a partir de um milímetro de tecido do testículo de um ratinho, esperma em laboratório. A investigação abre portas a futuras terapias para preservar a fertilidade masculina.

O mecanismo de produção de espermatozóides a partir de células reprodutivas masculinas é um dos processos mais complexos do organismo humano e que pode chegar a demorar um mês no interior dos testículos. Daí que, até agora, tenha sido tão difícil reproduzir este processo em laboratório. Uma barreira que um grupo de investigadores japoneses conseguiu ultrapassar, tendo agora publicado um estudo com as conclusões na revista Nature.

A descoberta veio demonstrar que é possível obter espermatozóides a partir de um cultivo de células testiculares e, mais difícil ainda, a partir de ratinhos recém-nascidos e que ainda não se conseguem reproduzir. Mas, mais importante, o grupo conseguiu utilizar o esperma para fecundar um óvulo, dando início a uma longa descendência de ratinhos saudáveis e férteis. (more…)

 

Reprodução em flores usa sistema de comunicação que existe nos neurónios 18 de Março de 2011

             Descoberta inédita em plantas publicada na Science.

O tubo polínico tem as mesmas características de certas leveduras e fungos filamentosos que crescem só numa direcção. Têm que ter “um tipo de crescimento muito rápido e precisam constantemente de informação do ambiente para saber se viram para a esquerda ou se continuam em frente”, disse ao PÚBLICO José Feijó, líder da equipa responsável pelo estudo.

O tubo polínico carrega ao longo do pistilo, o órgão reprodutor da planta, o núcleo que vai fecundar o óvulo e formar as sementes. Para isso tem que crescer, ou seja, produzir constantemente a parede de celulose que reveste todas as células vegetais. Há vários sinais e substâncias que intervêm neste crescimento e que a equipa do IGC tem vindo a estudar. Um deles é o ião de cálcio, que tem oscilações de concentração dentro da célula. Não se sabe “porquê é que estes padrões do cálcio são importantes na fisiologia das células”, explicou o cientista. O certo é que acontece em muitos processos celulares de diferentes organismos. (more…)

 

Japão antes e depois da tragédia 17 de Março de 2011

Fotos aéreas mostram a destruição causada pelo terramoto que atingiu o Japão na última sexta-feira.

O tremor e o tsunami subsequente resultaram na destruição de grande parte da infra-estrutura ao redor da cidade de Natori, no norte do país.

A cidade de Sendai, na costa, foi uma das mais atingidas. A água arrastou os prédios próximos da praia e há temores de que centenas tenham morrido.

No porto de Sendai, as fotos mostram contentores de navio arrastados pela água e espalhados pela terra.

Ao sul de Sendai, técnicos tomavam medidas para evitar o super aquecimento dos reactores nucleares da central de Fukushima, após incidentes com os sistemas de arresfecimento em três reactores da instalação.

A cidade de Minamisoma, em Fukushima, foi quase que totalmente destruída pela onda de lama e destroços do tsunami.

BBC Brasil 14/03/11 (more…)

 

Estudo indica que meteoritos desencadearam a vida na Terra 16 de Março de 2011

Trabalho foi publicado na revista “Proceedings of National Academy of Sciences”.

Perceber como surgiu a vida na Terra sempre intrigou os cientistas, que ao longo do tempo desenvolveram várias teorias, sem  alguma vez terem comprovado alguma. Uma das mais conhecidas é a do químico sueco Svante August Arrhenius, segundo a qual a vida está espalhada pelo universo e chegou ao  nosso planeta em forma bacteriana num meteorito, que serviu como “semente” para que se desenvolvessem os organismos hoje existentes. 

Outra das hipóteses diz que os meteoritos não trouxeram a vida, mas os elementos e moléculas necessários para o seu aparecimento, uma teoria que é agora reforçada com uma nova investigação publicada na revista “Proceedings of National Academy of Sciences”

Trata-se de um trabalho  que traz importantes dados de apoio a esta possibilidade de que as moléculas precursoras da vida na Terra têm uma origem extraterrestre. 

Uma equipa de investigadores da Universidade  do Estado do  Arizona, nos Estados Unidos, liderada por Sandra Pizzarello, estudou  um meteorito que continha materiais orgânicos pertencentes ao grupo dos nunataks (picos rochosos expostos em áreas completamente geladas) da Antárctida.  Os cientistas pretendiam comprovar se o complexo material que forma o asteróide continha algum traço da evolução da vida terrestre. (more…)

 

Cientistas conseguem inverter relógio celular 14 de Março de 2011

Técnicas de rejuvenescimento não precisam de células embrionárias.

Uma equipa de investigadores da Universidade Central de Taiwan obteve um importante avanço científico em relação a técnicas de rejuvenescimento celular. Os cientistas inverteram o relógio celular com a injecção de genes.

O grupo de trabalho da universidade e do Hospital Geral Cathay injectaram quatro genes (Out4, Sox2, Klf4 e c-Myc) em células maduras – consideradas “a chave da vida”, segundo um dos investigadores do Hospital de Cathay, Ling Qingdong. A medida permitiu que o relógio celular regredisse e voltasse ao início, a um estado semelhante ao da fertilização.

A técnica não exige a injecção dos genes em vírus, o que evita a contaminação, e não necessita de células embrionárias, acrescentou Ling. As experiências tiveram êxito de 0,3 a um por cento – o que significa que ainda é necessário fazer muita mais investigação antes de serem aplicadas em técnicas de rejuvenescimento, disse o professor Akon Higuchi, da Universidade Central de Taiwan. (more…)