BioGeogilde Weblog

Blog de apoio e complemento às aulas de Ciências Naturais, Biologia Geologia e Biologia

NOC, a baleia branca que tinha uma voz quase humana 29 de Outubro de 2012

Filed under: 11ºAno,12º Ano,7ºAno,8ºAno,9ºAno,Notícias da Ciência — Prof. Cristina Vitória @ 11:03
Primeira demonstração de que um cetáceo pode imitar a nossa fala. Os papagaios imitam a fala humana, mas isso nunca fora observado numa baleia. Os cientistas que estudaram estas vocalizações quase humanas, produzidas por uma beluga, ou baleia branca, especulam que o cetáceo estava a tentar comunicar com os seus tratadores.
  Tudo começou em 1984, quando, ao pé do tanque das baleias e dos golfinhos da Fundação Nacional dos Mamíferos Marinhos (NMMF, entidade norte-americana dedicada à protecção e ao estudo destes animais), vários especialistas tiveram a impressão de ouvir conversas entre duas pessoas, mas sem chegar a ver ninguém por perto. Não percebiam as palavras, porque o som parecia vir de longe, mas ficaram intrigados pelo inédito fenómeno.Algum tempo depois, um mergulhador emergiu do mesmo tanque e deixou os seus colegas ainda atónitos ao perguntar: “Quem é que me disse para sair da água?” É que nenhum deles lhe tinha dado qualquer instrução nesse sentido. Rapidamente, conseguiram então identificar o “falador” inveterado. Era uma baleia branca, uma beluga chamada NOC, que vivia lá e estava habituada a contactos frequentes com pessoas.Sam Ridgway e a sua equipa da NMMF, que já tinham ouvido falar de episódios semelhantes, decidiram então estudar de mais (more…)
Anúncios
 

Exploração do sistema solar 18 de Outubro de 2012

Filed under: 7ºAno — Prof. Cristina Vitória @ 10:23
Tags: , , , ,

 

A Terra é mãe da Lua, mas não se sabe bem quem é o pai

A Terra é mesmo mãe da Lua, pelo menos é o que confirmam três artigos acabados de publicar. Até agora, a teoria mais consensual sobre a origem da Lua diz que ela resultou de uma colisão com a Terra, mas os novos estudos, além de corroborarem esse nascimento violento, levantam dúvidas sobre a paternidade do nosso satélite natural.   

Na década de 1970, surgiu a hipótese do Big Splash, segundo a qual a Lua é filha da Terra e de Teia, um corpo do tamanho de Marte que teria chocado com o nosso planeta pouco depois da sua formação, há 4500 milhões de anos. Os destroços dessa colisão criaram um anel à volta da Terra, que, depois de amontoados, originaram a Lua. Esta hipótese foi reforçada na década de 1980 por simulações em computador, que sugeririam que a Lua seria composta principalmente por materiais diferentes dos da Terra. Ou seja, a Lua era filha da Terra, mas tinha herdado do “pai” a maioria dos materiais.

Só que as análises à composição da Lua – uma espécie de teste de paternidade – não coincidiam com aqueles resultados e indicavam que a Lua era quase igual à Terra. Essas análises às amostras de rochas lunares trazidas pelas missões Apolo mostraram que a Terra e a Lua tinham o mesmo tipo de átomos (isótopos) de oxigénio, crómio e titânio, por isso os cientistas concluíram que teriam tido uma origem comum. Podiam ser irmãs. (more…)

 

Teen Dreams (Body Story) 14 de Outubro de 2012

Filed under: 9ºAno — Prof. Cristina Vitória @ 20:52
Tags: , , , ,

(more…)

 

Saúde Individual e comunitária

Filed under: 9ºAno — Prof. Cristina Vitória @ 20:46
Tags: , ,

 

Imagens de Marte enviadas pela sonda Curiosity 7 de Outubro de 2012

Filed under: 7ºAno,Notícias da Ciência — Prof. Cristina Vitória @ 15:36
Tags: , , , ,

A sonda Curiosity, que chegou a Marte em 6 de agosto, retomou sua exploração do planeta vermelho e está previsto que seu braço mecânico analise sua primeira rocha, informaram nesta quarta-feira encarregados da missão de dois anos.

Para os analistas, serão utilizados sobretudo dois tipos de instrumentos: a câmera “Mars Hand Lens Imagers” (Mahli) e o espectrômetro (APXS). Este último permite identificar a composição química das rochas. A câmera e o espectrômetro estão nas extremidades do braço mecânico da Curiosity.

O dispositivo também é dotado, entre as 10 ferramentas que possui, de um laser capaz de alcançar objetivos a 7 m de distância. Nos últimos dias, a Curiosity tirou centenas de fotos de três eclipses parciais do Sol, encoberto pelas duas luas de Marte.

O destino final da Curiosity é o monte Sharp, a 8 km, um trajeto que levará pelo menos três meses para percorrer, à razão de 100 m por dia, segundo a Nasa. O robô foi lançado a Marte para, eventualmente, encontrar indícios de que o planeta pôde ter sido propício para a vida microbiana no passado.

Imagens enviadas pela Curiosity:

http://www.space.com/17322-amazing-mars-photos-curiosity-rover-week-4.html?FB

http://panoramas.dk/mars/greeley-haven.html