BioGeogilde Weblog

Blog de apoio e complemento às aulas de Ciências Naturais, Biologia Geologia e Biologia

NASA faz a maior fotografia panorâmica da Terra 22 de Maio de 2013

A NASA realizou a maior imagem panorâmica do Planeta Terra. Esta tem cerca de 9.000 km de comprimento e 185 km de largura e foi recolhida pelo satélite Landsat. A imagem vai desde a Rússia à África do Sul.

O satélite Landsat captou uma imagem contínua da Terra de cerca de 9.000km de comprimento. Segundo o site da NASA, esta imagem engloba o território compreendido entre o norte da Rússia e a África do Sul. A imagem apresenta-se com as cores naturais com que foi captada, bem como as nuvens e a neblina. Para além disso revela vários ângulos de luz solar.

Veja o mapa interativo com a composição das imagens captadas pela NASA:

O Landsat é um satélite de recolha de dados e monitorização dos recursos terrestres a partir do espaço para auxiliar o estudo da sustentabilidade humana na Terra, tal como comida, água e florestas.

Anúncios
 

Imagens de Marte enviadas pela sonda Curiosity 7 de Outubro de 2012

Filed under: 7ºAno,Notícias da Ciência — Prof. Cristina Vitória @ 15:36
Tags: , , , ,

A sonda Curiosity, que chegou a Marte em 6 de agosto, retomou sua exploração do planeta vermelho e está previsto que seu braço mecânico analise sua primeira rocha, informaram nesta quarta-feira encarregados da missão de dois anos.

Para os analistas, serão utilizados sobretudo dois tipos de instrumentos: a câmera “Mars Hand Lens Imagers” (Mahli) e o espectrômetro (APXS). Este último permite identificar a composição química das rochas. A câmera e o espectrômetro estão nas extremidades do braço mecânico da Curiosity.

O dispositivo também é dotado, entre as 10 ferramentas que possui, de um laser capaz de alcançar objetivos a 7 m de distância. Nos últimos dias, a Curiosity tirou centenas de fotos de três eclipses parciais do Sol, encoberto pelas duas luas de Marte.

O destino final da Curiosity é o monte Sharp, a 8 km, um trajeto que levará pelo menos três meses para percorrer, à razão de 100 m por dia, segundo a Nasa. O robô foi lançado a Marte para, eventualmente, encontrar indícios de que o planeta pôde ter sido propício para a vida microbiana no passado.

Imagens enviadas pela Curiosity:

http://www.space.com/17322-amazing-mars-photos-curiosity-rover-week-4.html?FB

http://panoramas.dk/mars/greeley-haven.html

 

Divulgada imagem mais nítida de sempre da Terra 15 de Maio de 2012

Foram divulgadas as imagens mais nítidas alguma vez conseguidas do planeta Terra. As fotografias foram capturadas pelo satélite russo Electro-L, de uma só vez, ao contrário do que habitualmente acontece com as imagens da NASA.

O satélite russo, que órbita 36 mil quilómetros acima da linha do Equador, consegue uma fotografia do planeta a cada 30 minutos, com uma resolução até 121 megapixéis.

As fotografias apresentadas diferem das da NASA por terem sido tiradas de uma só vez, quando as imagens da agência espacial norte-americana resultam da junção de várias imagens sobrepostas.

O satélite usa quatro comprimentos de onda diferentes de luz, visíveis e infravermelhos. O cor de laranja, neste caso, representa a vegetação.O Electro-L mostra sempre a mesma face do globo, já que segue a Terra numa órbita geoestacionária.

Clique AQUI para ver a imagem em tamanho maior e clique na imagem para ver um vídeo do satélite russo.

Boas Notícias 15/05/12

 

A Terra vista do espaço à noite 3 de Maio de 2012

Um novo vídeo divulgado pela NASA dá a todos a oportunidade de saber como seria fazer um vôo panorâmico sobre a Terra durante a noite. As imagens foram captadas por uma câmara da Estação Espacial Internacional (ISS), um laboratório espacial em movimento que completa 15 voltas ao planeta por dia.
O vídeo tem pouco mais de 2 minutos mas, neste curto espaço de tempo, mostra imagens com enorme detalhe, que vão desde as luzes citadinas às nuvens, raios de luz que rebentam como se fossem “flashes” e os oceanos escuros.
No horizonte é ainda possível observar a aurora boreal causada pelos ventos solares e que aparece em fortes tons de verde perto dos pólos.
 Segundo a NASA, os clarões que acontecem durante o vídeo devem-se ao facto de, nesses momentos, o satélite se aproximar da metade da Terra iluminada pelo sol.
08 de Março de 2012 em Boas Notícias
 

Sonda da NASA confirma duas previsões da teoria da relatividade de Einstein 5 de Maio de 2011

Duas previsões da teoria da relatividade de Einstein foram confirmadas por testes feitos na órbita da Terra por uma sonda da NASA, num projecto que foi imaginado há 52 anos.

O objectivo era perceber qual o efeito da gravidade da Terra na quarta dimensão que o Nobel da Física, Albert Einstein, definiu como espaço-tempo. Esta dimensão pode ser vista como um tecido ou uma matriz onde os corpos celestes estão colocados.

Segundo a teoria, um corpo do tamanho da Terra, devido à sua gravidade, exerce o mesmo tipo de força sobre este tecido que uma pessoa pesada exerce sobre um trampolim. A rotação do nosso planeta também provoca um arrastamento neste tecido de espaço-tempo.

“Imaginemos a Terra, como se estivesse imersa em mel. À medida que o planeta roda e orbita à volta do Sol, o mel à volta iria deformar-se e fazer um remoinho, e passa-se o mesmo com o espaço e o tempo”, disse Francis Everitt, investigador principal desta missão, da Universidade de Stanford, Estados Unidos.

Esta deformação acontece também com as estrelas ou os buracos negros, e traz, supostamente, consequências físicas que os cientistas da NASA foram à procura. (more…)

 

Sol brindou Dia dos Namorados com maior erupção dos últimos quatro anos 17 de Fevereiro de 2011

Conta a NASA que o Sol não produzia uma erupção como a que produziu no dia 14, Dia dos Namorados, há quatro anos. As imagens recolhidas pelo Observatório de Dinâmica Solar da agência espacial norte-americana mostram aquela que é a primeira erupção de categoria X, a categoria máxima, desde 2006.

Os dados recolhidos por este observatório, que visam estudar a actividade da nossa principal estrela, revelam, diz a NASA, que há um novo ciclo solar a iniciar-se, com uma actividade fora do comum no hemisfério sul do Sol, diz a agência no seu site.

Estas tempestades solares emitem altos níveis de radiação, que podem provocar constrangimentos a nível das comunicações, por exemplo. Segundo a NASA, a capacidade destas erupções seria mais potentes do que mil milhões de bombas de hidrogénio. (more…)