BioGeogilde Weblog

Blog de apoio e complemento às aulas de Ciências Naturais, Biologia Geologia e Biologia

Portugueses estudam antibiótico encontrado em bactéria dos Açores 22 de Junho de 2011

Uma equipa de cientistas portugueses conseguiu pela primeira vez produzir mais facilmente uma classe de antibióticos, os chamados lantibióticos. Fez isso com uma substância de um bacilo encontrado nos Açores, esta molécula combate bactérias resistentes.

As fontes hidrotermais dos Açores foram o início da história que terminou este ano, com a publicação de um artigo na revista Chemistry & Biology. Foram nestas fontes que Sónia Mendo, professora da Universidade de Aveiro e coordenadora do trabalho, encontrou em 2000 o Bacillus licheniformis, durante o seu doutoramento. “As fontes hidrotermais são habitats adversos em que vamos encontrar organismos com capacidades diferentes do habitual”, explicou Sónia Mendo ao PÚBLICO.

A investigadora descobriu que este bacilo produz a lichenicidina, uma substância que combate duas das bactérias hospitalares mais resistentes: o Staphylococcus aureus resistente à meticilina e Enterococcus resistente à vancomicina.

A lichenicidina é interessante porque é uma molécula que faz parte dos lantibióticos, uma das várias classes de antibióticos, que se distingue por ter na sua composição o aminoácido lantionina.

A molécula identificada nas fontes hidrotermais dos Açores é formada por duas cadeias de cerca de 30 aminoácidos cada. Deste modo, a lichenicidina causa dois efeitos diferentes nas bactérias: impede-as de produzir a parede celular que as envolve e causa buracos na membrana celular deses micróbios, destruindo-os. “Em vez de ter um alvo tem dois, para as bactérias é mais difícil desenvolver resistências.” (more…)

Anúncios
 

Exame Nacional de Biologia e Geologia – 2011 (1ª Fase) 21 de Junho de 2011

Filed under: 11ºAno — Prof. Cristina Vitória @ 21:59
Tags: , ,

Serve este post para disponibilizar o Exame Nacional de Biologia e Geologia de 2011 – 1ª Fase e respectivos critérios de correcção.

Pode obter aqui:

exame_versc3a3o1

exame_versc3a3o2

criterios_correccao

 

Mapas de Conceitos 11º ano 18 de Junho de 2011

Filed under: 11ºAno — Prof. Cristina Vitória @ 17:20
Tags:

Cá estão os mapas de conceitos de grande parte dos conteúdos da disciplina de Biologia e Geologia: Espero que ainda possam ajudar nas últimas horas antes do exame. Bom trabalho.

Rochasediment_mc ; Mapas de conceitos ; Mapa_Conceitos_Reproducao ; Mapa_Conceitos_Evolucao 3 ; Mapa_Conceitos_Evolucao 2 ; Mapa_Conceitos_Evolucao 1 ; Mapa_conceitos_evolucao ; Mapa_Conceitos_Acidos_Nucleicos ; Magmas e vulcanismo.

 

Dicas que podem ajudar a ter um melhor desempenho nos exames

Muito do que se faz em época de exames acaba por ajudar pouco e pode até prejudicar muito. Para evitar mais erros e garantir uma melhor prestação, relembramos aqui os conselhos que nos foram sendo transmitidos pelo agora ex-responsável do Gabinete de Avaliação Educacional; Carlos Pinto Ferreira, pela psicóloga clínica Lara Alves e pelo coordenador do gabinete de apoio ao aluno de um instituto do ensino superior, Ricardo Carvalho.

Adeus a alguns hábitos dominantes:

– Para estudar é preciso calma e concentração. Por isso, os estudantes devem excluir outras actividades enquanto estudam, como por exemplo ver televisão, trocar SMS ou mensagens via MSN.

– As directas são inimigas do cérebro

– O consumo de estimulantes, café incluído, só parece que ajuda, mas na prática acaba por prejudicar mais. Nomeadamente impede que os períodos de repouso se cumpram sem sobressaltos.

– Estudar durante muito tempo e até muito tarde não ajuda a capacidade de reflexão e de memorização

– Estudar na véspera do exame pode baralhar mais do que ajudar. A falta de tempo é geradora de mais ansiedade e insegurança. Com este sprint final também ficarão mais cansados, podendo assim prejudicar a prestação no exame.

– Deve-se parar de estudar cerca de uma hora antes de ir para a cama. Ouvir música, tomar um banho, ver um pouco de televisão são actividades que podem ajudar a “cortar”. O cérebro não é como um interruptor, que pode simplesmente desligar-se

Antes dos exames (preparação):

– Os estudantes devem fazer os seus próprios apontamentos. Não basta ficar a olhar para os livros e esperar que, por milagre, a matéria se transfira automaticamente para o cérebro. Resumir, sublinhar e escrever por palavras próprias ajuda à concentração, à sistematização e à memorização

– Fazer esquemas da matéria, com palavras-chave, pequenas frases e ligações entre conceitos ajuda a sistematizar e a organizar conhecimentos, o que é fundamental para uma boa prestação.

– Aproveitar o estudo para exames para treinar a expressão escrita

– Para testar conhecimentos adquiridos, recorrer a enunciados de exames de anos anteriores.

– A sessão do dia deve começar por uma revisão da matéria estudada na véspera

Nos exames:

– Reconfirmar sempre a data, a hora e o local do exame. Deixar todo o material preparado na noite anterior para evitar momentos de pânico e atrasos.

– Fazer exercícios respiratórios antes e durante a prova ajuda a acalmar. Basta fechar os olhos e respirar calma e profundamente 10 vezes

– Evitar conversas que sejam fonte de perturbação.

– Evitar perguntas sobre a matéria nos momentos antes de entrar para o exame, porque só provocará mais ansiedade e confusão.

– Não comer demasiado antes do início da prova, nem fazer esta de estômago vazio

– Se a mesa onde se está a fazer o exame abanar, pedir para trocar ou então colocar um calço debaixo da perna da mesa antes de começar a prova.

– Ler, com atenção, todo o enunciado até se perceber com certeza o que é pedido. São muitos os alunos que não lêem as questões até ao fim ou que as treslêem, respondendo a perguntas que não foram postas ou perdendo tempo com demonstrações que ninguém pediu

– Fazer primeiro as perguntas em que se está mais bem preparado.

– Não desistir de imediato só porque as perguntas não soam familiares. Tentar antes identificar o que de facto é pedido porque na maioria dos casos as questões dos exames dizem respeito a matéria que foi ensinada.

– Fixar duas ou três palavras-chave para cada resposta, já que este exercício pode ajudar a “activar” os conhecimentos adquiridos e a não esquecer partes que sejam essenciais.

– Evitar que a mão escorregue para a escrita tipo SMS. É frequente, mas conta como erro ortográfico.

– As respostas devem ser escritas com clareza e com princípio, meio e fim, evitando também as frases muito longas. Várias vezes o motivo de uma classificação mais fraca prende-se com problemas na expressão escrita.

– Quando há pouco tempo, mais vale entregar o exame tal como está em vez de rever a prova. Muitas vezes, à última hora, são alteradas respostas a que antes, com mais calma e menos cansados, os alunos tinham respondido de forma correcta.

Público 07/06/10

 

Abraçar Sustentabilidade 5 de Junho de 2011