BioGeogilde Weblog

Blog de apoio e complemento às aulas de Ciências Naturais, Biologia Geologia e Biologia

Portugueses estudam antibiótico encontrado em bactéria dos Açores 22 de Junho de 2011

Uma equipa de cientistas portugueses conseguiu pela primeira vez produzir mais facilmente uma classe de antibióticos, os chamados lantibióticos. Fez isso com uma substância de um bacilo encontrado nos Açores, esta molécula combate bactérias resistentes.

As fontes hidrotermais dos Açores foram o início da história que terminou este ano, com a publicação de um artigo na revista Chemistry & Biology. Foram nestas fontes que Sónia Mendo, professora da Universidade de Aveiro e coordenadora do trabalho, encontrou em 2000 o Bacillus licheniformis, durante o seu doutoramento. “As fontes hidrotermais são habitats adversos em que vamos encontrar organismos com capacidades diferentes do habitual”, explicou Sónia Mendo ao PÚBLICO.

A investigadora descobriu que este bacilo produz a lichenicidina, uma substância que combate duas das bactérias hospitalares mais resistentes: o Staphylococcus aureus resistente à meticilina e Enterococcus resistente à vancomicina.

A lichenicidina é interessante porque é uma molécula que faz parte dos lantibióticos, uma das várias classes de antibióticos, que se distingue por ter na sua composição o aminoácido lantionina.

A molécula identificada nas fontes hidrotermais dos Açores é formada por duas cadeias de cerca de 30 aminoácidos cada. Deste modo, a lichenicidina causa dois efeitos diferentes nas bactérias: impede-as de produzir a parede celular que as envolve e causa buracos na membrana celular deses micróbios, destruindo-os. “Em vez de ter um alvo tem dois, para as bactérias é mais difícil desenvolver resistências.” (more…)

Anúncios
 

Gaivotas do Porto e Matosinhos são reservatórios de bactérias multi-resistentes 8 de Setembro de 2009

GaivotasInvestigação do ICBAS detectou uma alarmante resistência a antibióticos e alerta para problema que terá origem nos esgotos

Os resultados são “alarmantes”, mas as gaivotas são apenas um sinal, avisa o investigador Paulo Martins da Costa, que liderou a equipa de investigadores do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar. Segundo o especialista, o estudo detectou uma preocupante multi-resistência aos antibióticos em algumas bactérias encontradas nas gaivotas que frequentam a orla costeira do Porto e Matosinhos. Porém, a culpa é nossa.

As aves serão vítimas do abuso destes fármacos pelos humanos, mas, por outro lado, podem ser uma ameaça funcionando como fonte de contágio e devolvendo aos homens estas invencíveis bactérias. (more…)