BioGeogilde Weblog

Blog de apoio e complemento às aulas de Ciências Naturais, Biologia Geologia e Biologia

O que é um leucócito ou glóbulo branco? 11 de Abril de 2013

Filed under: 11ºAno,12º Ano,9ºAno,Notícias da Ciência — Prof. Cristina Vitória @ 13:05
Tags: , , ,

leucocito-devorando-fungos-600x600Nesta imagem pode-se ver um leucócito (glóbulo branco) engolindo esporos do fungo Aspergillus fumigatus que podem causar doenças em pessoas que não estão com o sistema imunológico a funcionar corretamente, ou seja, imunossuprimidas.

Os leucócitos são fabricados na medula óssea e estão presentes em vários tecidos do corpo.Temos muitos deles no nosso corpo, entre 3.800 e 9.800 por milímetro cúbico de sangue.

Glóbulos brancos são soldados do corpo humano que utilizam suas vias sanguíneas para viajarem para os seus locais de trabalho e sua função é o combate a microorganismos e compostos químicos.

O mais interessante é que eles não funcionam como parte do nosso corpo, mas como um organismo independente, com a capacidade de se movimentar e capturar coisas independentemente, comportando-se de maneira similar à uma ameba.

Hypescience 11/04/13

Anúncios
 

Dicionário dos Alimentos – A de Azeite 8 de Janeiro de 2012

 O azeite é mais uma boa notícia de Natal e não há por estes dias olival onde não se inicie esse ritual bem português que é a apanha da azeitona.

O misticismo da oliveira – símbolo de regeneração, imortalidade e sabedoria – só poderia culminar num produto com iguais características e que se transformou no baluarte das dietas mediterrânicas, padrão alimentar conhecido pela melhoria na qualidade de vida dos seus aderentes. Neste contexto, o azeite aliado aos cereais integrais, hortofrutícolas, frutos gordos e quantidades moderadas de vinho tinto, lacticínios, carnes magras e peixe contribuíram para a menor incidência de doenças cardiovasculares, cancro e declínio cognitivo associado à idade nos povos da bacia mediterrânica.

O azeite constitui-se como uma gordura monoinsaturada, sendo este equilíbrio entre gorduras animais (predominantemente saturadas) e óleos vegetais (predominantemente polinsaturados) um dos responsáveis pelos seus efeitos benéficos na saúde. O ácido oleico, principal ácido gordo do azeite, consegue ser mais resistente à oxidação do que os seus congéneres polinsaturados, reduzindo os níveis de colesterol total e LDL (“mau” colesterol) e aumentando a fracção HDL (“bom” colesterol).

De igual modo, os compostos fenólicos encontrados no azeite possuem propriedades anti-inflamatórias tornando as nossas (more…)

 

Terapia Genética contra o HIV dá resulatados promissores 5 de Março de 2011

Um novo tratamento que bloqueia um gene específico das células atacadas pelo vírus da sida – o HIV – deu resultados promissores, notícia a revista Nature.

O HIV ataca células específicas do sistema imunitário – os linfócitos T CD4, matando-os progressivamente. O vírus entra nestas células e utiliza a sua maquinaria para se replicar. Uma das portas mais importantes de entrada do vírus é uma proteína que se encontra na membrana das células, chamada CCR5.

Os cientistas sabem que há pessoas resistentes ao vírus da sida porque têm uma mutação no gene que codifica a proteína CCR5. Inspirada nesta mutação natural, uma equipa de cientistas resolveu utilizar a terapia genética para bloquear a actividade da CCR5 e impedir o vírus de entrar nas células. (more…)

 

Sistema Imunitário I 7 de Janeiro de 2011

Filed under: 12º Ano — Prof. Cristina Vitória @ 14:00
Tags: , , , , , ,

Serve este post para disponibilizar uma apresentação sobre os conteúdos abordados nas aulas de Biologia de 12º Ano.

Estes conteúdos estão directamente relacionados com o tema “Sistema Imunitário I”.

Pode obtê-la aqui: imunidade_doencas_constituintes

Fonte: Cientic

 

Grávida transmitiu cancro ao seu bebé no útero 14 de Outubro de 2009

grávidaDuas questões intrigavam há décadas os especialistas: podia uma mãe transmitir um cancro ao seu bebé ainda por nascer, através da placenta, como se de um contágio se tratasse? E se assim fosse, como é que as células cancerosas da mãe não eram imediatamente reconhecidas como estranhas pelo sistema imunitário do feto e eliminadas?14/10/10 PÚBLICO

O trágico caso de uma japonesa de 28 anos veio demonstrar, pela primeira vez, que uma tal transmissão é possível e resolver o enigma. A mulher, aparentemente saudável, tinha dado à luz uma menina aparentemente saudável. Porém, a mãe acabaria por morrer, um mês e meio após o parto, de uma leucemia aguda. E, passados 11 meses, a menina dava entrada no hospital com um inchaço na bochecha: um linfoma. A criança, hoje com três anos, encontra-se em remissão.

Desde meados do século XIX conhecem-se 17 casos de provável passagem de metástases da mãe para o feto, explicam Takeshi Isoda, da Universidade Médica e Dentária de Tóquio, Mel Greaves, da Universidade de Londres, e colegas, na revista Proceedings of the National Academy of Sciences. Mas agora provou-se, escrevem, “sem qualquer ambiguidade, que o cancro do bebé é de origem materna”. (more…)