BioGeogilde Weblog

Blog de apoio e complemento às aulas de Ciências Naturais, Biologia Geologia e Biologia

Âmbar alberga fósseis de insectos extintos 26 de Abril de 2011

Restos foram preservados durante 20 milhões de anos

Foram encontrados vários exemplares de pequenos insectos preservados em pedras de âmbar, em Chiclayo, no Peru. Os investigadores acreditam que estes pequenos espécimes – com 20 milhões de anos – tenham convivido com os dinossauros e possivelmente até antes da idade do gelo.

“Os pedaços de âmbar contêm insetos Psocoptera, Diptera, Coleoptera, Hemiptera e aranhas, bem como esporos e fosseis de pólen e até uma gota de sangue e pêlo de um mamífero roedor”, segundo avançou Honningen Klaus, responsável pela equipa de investigadores do Museu Paleontológico Meyer-Honningen, no Peru.

O paleontólogo adiantou que uma grande parte de presença fóssil na pedra ambarina pertence a restos de animais ou vegetais – pelo menos 80 por cento. A descoberta foi feita numa praia do extremo Norte do Peru.A equipa encontrou mais de uma centena de pedras, entre os sedimentos do rio, mas ainda não conseguiram identificar a maioria. Alguns dos insectos nem sequer estavam catalogados, como o exemplo de um mosquito zancudo, de patas longas ou uma vespa com o ferrão na parte da frente. (more…)
Anúncios
 

Cientistas descobrem fóssil de girassol com 50 milhões de anos 26 de Setembro de 2010

Filed under: 11ºAno — Prof. Cristina Vitória @ 17:48
Tags: , , , , , , ,

Uma equipa de cientistas acredita que o girassol surgiu há 50 milhões de anos na América do Sul, depois da descoberta de um fóssil muito bem preservado, na Patagónia, revela a revista “Science”.

O fóssil foi encontrado em 2002 em rochas ao longo do rio Pichileufu, na Patagónia, Sul da Argentina durante uma “caça aos fósseis” por amadores, explica a revista “Nature” online.

A descoberta sugere que a família Asteracaea – da qual fazem parte o girassol, o dente-de-leão, crisântemo, alface e a margarida – apareceu há 50 milhões de anos, mais cedo do que se pensava, na região onde hoje é a América do Sul.

Segundo o jornal “Daily Mail”, os fósseis que tinham sido encontrados até agora consistiam apenas em alguns grãos de pólen. Ainda assim, estes registos permitiram saber que esta família teve origem num antecessor comum com outras duas famílias – Goodeniaceae e Calyceraceae – que se desenvolveu naquilo que hoje é a Antárctida. Quando a Antárctida começou a arrefecer, este tronco comum migrou para a Austrália e América do Sul. Num período entre há 56 e 23 milhões de anos, este tronco comum subdividiu-se.

A descoberta – coordenada pela paleobióloga Viviana Dora Barreda, do Museu das Ciências Naturais da Argentina, em Buenos Aires – oferece “provas evidentes da família dos girassóis num estádio ainda muito primitivo da sua diversificação”, escreve também na revista “Science” o botânico Tod Stuessy, da Universidade de Viena. (more…)