BioGeogilde Weblog

Blog de apoio e complemento às aulas de Ciências Naturais, Biologia Geologia e Biologia

Curiosidades do Corpo Humano 6 de Maio de 2009

mgz_74_cancer_human-body_size3002OUVIDOS
• O estribo, um dos ossículos internos do ouvido, mede cerca de 2,5/3 cm;
• O tímpano é mais ou menos do tamanho da unha do dedo mínimo;
• No percurso do tímpano ao estribo a pressão da onda sonora é aumentada 20 vezes, de modo a estimular as células ciliares situadas no caracol.

PELE

• A pele é o órgão mais pesado do corpo: a de um adulto pesa entre 4 e 9 kg;
• Num único centímetro de pele existe:
— 65 pequenos músculos ligados a outros tantos pêlos;
— 70 receptores do calor;
— 15 receptores do frio;
— 100 glândulas sebáceas;
— Mais de 500 glândulas sudoríparas;
— dezenas de milhões de células.

CABELOS
• Diariamente, perdemos cerca de 80 cabelos;
• O homem tem cerca de 5 milhões de pêlos no seu corpo;
• Os pêlos das pestanas renovam-se de 6 em 6 meses.

ESTÔMAGO E INTESTINO
• A comida pode permanecer no estômago entre 2 a 5 horas;
• O intestino tem cerca de 7 metros de comprimento;
• Um adulto come cerca de 500 kg por ano.

SANGUE O CORAÇÃO
• Se pudéssemos seguir o percurso de uma gota de sangue, vê-la-íamos passar pelo coração mais de 1000 vezes por dia;
• O coração bate num dia mais de 100 mil vezes;
• O sistema circulatório contém 4,5 litros de sangue;
• O coração de um recém-nascido bate entre 130 e 140 vezes num minuto; o de um adulto, entre 60 e 80 vezes;
• Um milímetro cúbico de sangue contém cerca de 5 milhões de glóbulos vermelhos.

RINS E BEXIGA
• Os rins depuram diariamente quase 500 litros de sangue;
• O organismo produz cerca de 1,5 litros de urina por dia (a quantidade varia consoante os líquidos ingeridos);
• Os rins têm 12 cm de comprimento e 5 cm de largura;
• A bexiga pode conter até 300 mililitros de urina.

MÚSCULOS
• Os músculos podem representar 40% do peso do corpo humano;
• Só no rosto estão em actividade mais de 40 músculos que utilizamos para assumir as diferentes expressões;
• Para rir usamos cerca de 20 músculos.

UNHAS
• Se não forem cortadas, as unhas podem atingir 30 cm de comprimento;
• As unhas das mãos renovam-se completamente em 6 meses.

FETO
• Nos primeiros três meses as células do embrião aumentam 2,5 milhões de vezes;
• O cordão umbilical tem cerca de 50 cm de comprimento e entre 2 e 2 cm de largura.

 

Sistema Digestivo 2 de Maio de 2009

Filed under: 9ºB — Prof. Cristina Vitória @ 19:39
Tags: , , , , , , ,

e_digestivObjectivos

Conhecer aspectos morfológicos e fisiológicos do sistema digestivo.

Descrever a digestão mecânica e química.

Conhecer algumas doenças que afectam o sistema digestivo.

Conhecer o contributo de cientistas para o conhecimento do organismo e para a melhoria da saúde e qualidade de vida da Sociedade.

Reconhecer o contributo da Ciência e da Tecnologia para o conhecimento do organismo e para a prevenção, diagnóstico e/ou tratamento de doenças.

Assumir atitudes promotoras de saúde.

Porque temos fome ?

A fome – vontade de comer – surge por estimulação do centro da fome no hipotálamo, quando o estômago se encontra vazio ou o valor de glicose no sangue é baixo.

 

Sentir borboletas na barriga 12 de Fevereiro de 2009

borboletasnabarriga1Como se explicam algumas sensações que descrevem os apaixonados

PEDRO ANTUNES PEREIRA

A primeira vez que o Mário conheceu Diana ficou irreconhecível. Suou, sentiu um friozinho no estômago, borboletas na barriga, e ainda por cima, os batimentos cardíacos aceleraram.

O Mário que não se assuste porque são reacções naturais do sistema nervoso, ainda que involuntárias. O que ele não deve saber é que no aparelho digestivo se alojam muitas celúlas nervosas.

O professor da Escola de Ciências da Saúde da Universidade do Minho, João Bessa, associa estas reacções à noção de paixão: “É um sentimento mais ligado a emoções básicas, enquanto o amor é um conceito mais vasto que engloba a formação de laços afectivos “.

A manifestação de emoções exteriores, como as referidas em cima, está associada à actuação do sistema nervoso autónomo.

“É a sua dimensão emocional, involuntária e não controlada que gera alterações físicas como o aumento do ritmo cardíaco, ou da tensão arterial; a pele fria e suada”.

Junte-se a dimensão cognitiva e podemos ter uma explicação: “Quando nos apaixonamos, o pensamento gira à volta do objecto do nosso interesse. No entanto, quando este tipo de pensamento se torna patológico, entramos no domínio das obsessões”.

João Bessa explica ainda que “a reactividade emocional varia de pessoa para pessoa e tem a ver com múltiplas características: a personalidade, o desenvolvimento pessoal e físico, o enquadramento familiar, social e laboral”.

A verdade é que as emoções são importantes “mecanismos de adaptação e mesmo de sobrevivência”, havendo uma função biológica “associada a esta necessidade de ligação aos outros”.

O professor universitário descansa os leitores: “Não há nenhum mecanismo para controlar estas emoções, que são involuntárias.

Não podemos fazer nada contra isso”. João Bessa acrescenta ainda que “há pessoas com maior sensibilidade para as alterações corporais induzidas pelas emoções do que outras que têm menor capacidade para interpretar as suas emoções”.

Um friozinhono estômago como reacção nervosa

A sensação é no mínimo estranha. Parece que o nosso estômago está “possuído” por borboletas, segundo uns. Ou é atravessado por um “friozinho”. Há uma explicação física do organismo para explicar esse estado.

Resulta da “activação do componente simpático do sistema nervoso autónomo no sistema digestivo que provoca estas sensações, ao qual se contrapõe o sistema parassimpático que tem acções contrárias”, explica ainda João Bessa.

Sabia que… Humor empurra paixão

Se está sempre bem-disposto fique a saber que a sua capacidade para se apaixonar pode ser maior do que aqueles leitores com uma disposição mais depressiva.

“Uma tonalidade do humor mais depressiva ou mais eufórica pode ser importante na criação de um relacionamento”, diz o professor universitário João Bessa. Por isso, às vezes, as primeiras impressões podem não ser as mais verdadeiras.

A caminho de uma explicação biológica está a noção de mono e de poligamia. “Estudos neurobiológicos recentes têm implicado a expressão de duas hormonas em diferentes regiões cerebrais na formação de relações afectivas estáveis e duradouras.”

Sabia que… Um arrepio na pele

“Dás-me um arrepio na pele” é uma das mais famosas frases de um das mais conhecidas canções de Marco Paulo. “Taras e Manias”, o tema em acusa, à parte, esta reacção volta a ter o sistema nervoso autónomo como responsável.

Mas quem está à espera de controlar ou treinar este tipo de emoções tire o cavalinho da chuva, explica o professor de Ciências da Saúde.

“Em princípio, não podemos treinar o sistema nervoso autónomo, mas há pessoas, por exemplo, que conseguem enganar os polígrafos. Mas isto exige um treino especializado porque é muito difícil enganar o sistema nervoso autónomo”.

                                                                                                                                         In Jornal de Notícias a 11/02/09