BioGeogilde Weblog

Blog de apoio e complemento às aulas de Ciências Naturais, Biologia Geologia e Biologia

Componente de meteoritos importante para o aparecimento da vida na Terra 1 de Março de 2011

A análise de um meteorito mostrou que estas rochas vindas do espaço forneceram quantidades apreciáveis de amónia à Terra, uma molécula fundamental para a formação das moléculas da vida como os aminoácidos ou o ADN. A descoberta foi publicada ontem na revista Proceedings of The National Academy of Science.

O meteorito chamado Grave Nunataks 95229 foi encontrado em 1995 na Antárctica e pesa 128,9 gramas. Os cientistas da Universidade Estatal do Arizona submeteram quatro gramas da rocha a uma temperatura de 300 graus célsius e altas pressões, uma estimativa das condições hidrotermais que existiam no início da história da Terra. Este tratamento fez com que a rocha libertasse enormes quantidades de amónia. (more…)

 

Molécula da vida encontrada pela primeira vez em cometa 19 de Agosto de 2009

cometaSonda da NASA estudou Wild 2

Depois dos asteróides, é a vez de se descobrir moléculas da vida em cometas. A glicina, um dos 20 aminoácidos conhecidos – que juntos fabricam milhares de proteínas diferentes em todos os seres vivos –, foi recolhida pela sonda espacial Stardust da NASA, a partir da cauda do cometa Wild 2.

“A nossa descoberta dá força à teoria de que alguns dos ingredientes da vida se formaram no espaço e chegaram à Terra há muito tempo, através de impactos de meteoritos e cometas”, disse Jamie Elsila, do Goddard Space Flight Center da NASA, que fica em Greenblet, em Maryland. A investigadora é a primeira autora do artigo que descreve a descoberta, e que será publicado na revista “Meteoritics and Planetary Science”.

A sonda da NASA passou a 2 de Janeiro de 2004 pela região de poeira e gás que rodeia o núcleo gelado do Wild 2. Alguma da poeira ficou retida numa grelha de aerogel, constituída por um material que é 99 por cento espaço vazio. A grelha ficou numa cápsula que saiu da sonda e aterrou na Terra dois anos depois. (more…)

 

Fragmentos de meteorito permitem saber identidade de astro 26 de Março de 2009

meteorito1Um meteorito do tamanho de um automóvel, que explodiu no deserto de Nubie, no Sudão, em Outubro, fornece uma ocasião única aos geofísicos para determinarem qual o astro do qual o asteróide se desmembrou.

Chamado 2008 TC3, ou Almahata Sitta, este meteorito foi visto a 6 de Outubro e seguido por milhares de telescópios antes de explodir, a 37 quilómetros, no dia seguinte. Uma expedição, imediatamente montada pelo Instituto de Investigação de Inteligência Extra-Terrestre da Califórnia e pela Universidade de Cartum, permitiu encontrar 47 fragmentos, com um peso total de 3,95 quilos.

Pela primeira vez, os cientistas possuem resultados das observações de um corpo celeste no Espaço, por espectrografia, e análises de laboratório dos fragmentos deste mesmo asteróide, o que permite lançar a investigação para determinar de que astro o meteorito se destacou e saber, por conseguinte, a sua composição.

                          26 de Março de 2009, In Diário Digital / Lusa