BioGeogilde Weblog

Blog de apoio e complemento às aulas de Ciências Naturais, Biologia Geologia e Biologia

Chocolate negro atrasa envelhecimento 11 de Fevereiro de 2011

Novos avanços sobre o cacau – Chocolate negro tem mais antioxidantes do que fruta.

Já não é novidade que o chocolate negro pode trazer benefícios para a saúde, mas um novo estudo norte-americano, publicado no «Chemistry Central Journal», avança que tem uma alta concentração de antioxidantes que previnem o envelhecimento prematuro, e tem mais concentrações do que os sumos de fruta.

Os investigadores do Centro Hospitalar Hershey para a Saúde e Nutrição compararam a capacidade antioxidante do cacau em pó com a de frutas e concluíram que, grama a grama, o primeiro era muito mais rico nesta substância e com um conteúdo de flavonóides muito maior.

Quando mediram a quantidade de antioxidantes, por porção, de chocolate negro, cacau, e mesclas de chocolate quente com a fruta, o chocolate continuava no topo da lista com mais capacidade antioxidante, com alta concentração de flavonóides e polifenóis. Contudo, ressalvam que o chocolate quente, devido à transformação, perde grande parte das suas propriedades. (more…)

Anúncios
 

“Bebé medicamento” nasceu em França 9 de Fevereiro de 2011

Especialistas consideram Umut-Talha como criança da dupla esperança.

O primeiro “bebé medicamento” de França, que poderá salvar um dos seus irmãos que sofrem de uma doença grave, nasceu num hospital da região de Paris, segundo anunciou hoje a instituição. O menino veio ao mundo no dia 26 de Janeiro, com 3,650 quilos, e encontra-se de boa saúde, indicou o médico René Frydman, do hospital Antoine Béclère, em Clamart. A prática foi autorizada pela lei bioética de 2004.

Os pais, de origem turca, decidiram dar-lhe o nome de Umut-Talha (que significa “Nossa Esperança”). O “bebé medicamento” ou “bebé da dupla esperança”, como o apelidam os especialistas, nasceu de fecundação ‘in vitro’, após um duplo diagnóstico genético pré-implantação que permite a escolha dos embriões, um procedimento que a lei francesa autoriza desde 2004. O duplo diagnóstico permitiu assegurar que a criança é imune à doença genética de sangue das quais sofreram as primeiras crianças da família, como também verificar que é um dador compatível com os seus irmãos mais velhos.

Compatibilidade de tecidos

Esta compatibilidade de tecidos pode permitir uma transplantação de sangue do cordão umbilical, com o objectivo de tratar os irmãos. As crianças sofrem de talassemia, uma doença de sangue hereditária, que é grave e incapacitante, causa anemia e requer transfusões de sangue constantes. (more…)

 

Nova Técnica de avaliação de riscos geológicos – LiDAR

Cá está um bom vídeo sobre o uso das novas tecnologias na avaliação dos riscos geológicos, nomeadamente o sísmico, através da determinação na topografia dos deslocamentos em falhas tectónicas associados a tremores de terra. Esta técnica tem o nome de LiDAR (Light Detection And Ranging).
 

Protegido: Material sobre ocupação antrópica 11º ano

Este conteúdo está protegido com uma palavra-passe. Para o visualizar, por favor, insira em baixo a sua palavra-passe:

 

Fóssil ajuda a perceber como as cobras deixaram de ter patas 8 de Fevereiro de 2011

O fóssil de uma cobra que viveu há 95 milhões de anos ajudou uma equipa de investigadores a compreender melhor como é que estes animais perderam as patas e a traçar a sua origem, segundo um estudo publicado hoje na revista “Journal of Vertebrate Paleontology”.

Apenas são conhecidos três espécimes de cobras fossilizadas com ossos de patas bem preservados. A Eupodophis descouensi, a cobra estudada por esta equipa de investigadores – liderada por Alexandra Houssaye, do Museu de História Natural de Paris –, foi encontrada há dez anos no Líbano.

Com um comprimento total de 50 centímetros, o fóssil revela uma pequena pata traseira com cerca de dois centímetros, junto à pélvis do animal. Apesar de o fóssil mostrar apenas uma pata à superfície, uma segunda pata está escondida na rocha, conforme o revelou um exame feito com recurso a uma nova tecnologia de radiação electromagnética.

“Este fóssil é crucial para compreender a evolução das cobras, dado que representa um estádio evolutivo intermédio, quando as cobras antigas ainda não tinham perdido totalmente as patas que herdaram de lagartos antigos”, explicam os autores do estudo, em comunicado. (more…)

 

Registada existência de lontras no Estuário do Douro 7 de Fevereiro de 2011

Pela primeira vez, uma lontra foi fotografada na Reserva Natural Local do Estuário do Douro, em Gaia, o que significa que a população desta espécie «é mais abundante do que se pensava».

O director da empresa municipal Parque Biológico de Gaia, Nuno Oliveira, afirmou hoje que «a fotografia foi tirada por um guarda de uma obra, a decorrer no Canidelo, através do telemóvel, mas não oferece dúvidas de que se trata de uma lontra».

Nuno Oliveira referiu que a lontra estava a passar do rio para os campos quando foi fotografada.

Questionado se a lontra vive bem com a poluição, Nuno Oliveira respondeu que a espécie «aguenta bem alguma poluição» e, ali no estuário, «tem muita oferta de alimento». (more…)

 

Popeye tinha razão! 4 de Fevereiro de 2011

Espinafres aumentam eficiência muscular.

O Popeye tinha razão quando dizia que a sua força provinha dos espinafres. O famoso marinheiro, sempre que queria fortalecer os músculos,  “engolia” uma lata desta hortaliça, ficando de imediato com os seus bíceps sobrevalorizados. 

O efeito não é instantâneo, como acontecia com a personagem criada em 1929, mas um estudo publicado  na revista “Cell Metabolism” revela que comer um prato de espinafres todos os dias aumenta a eficiência muscular.

Segundo o artigo, que faz capa da publicação científica,  o consumo de 300 gramas de espinafres reduz em cinco por cento a quantidade de oxigénio necessária para o funcionamento dos músculos quando se faz exercício físico.

Embora esta hortaliça seja rica em ferro, não é este elemento o mais benéfico para a massa muscular, mas os nitratos, que chegam com mais eficiência às mitocondrias, que produzem energia nas células.  “É como se puséssemos combustível nos músculos. O espinafre faz com que funcionem com muito mais suavidade e eficácia”, afirma o autor do estudo, Eddie Weitzberg, do Instituto Karolinska, de Estocolmo. (more…)