BioGeogilde Weblog

Blog de apoio e complemento às aulas de Ciências Naturais, Biologia Geologia e Biologia

Biólogos de Aveiro descobriram 30 novas espécies no oceano profundo 18 de Janeiro de 2011

Um coral cor-de-rosa, um pequeno lagostim, 20 crustáceos, quatro bivalves e várias minhocas são algumas das novas espécies encontradas por uma equipa da Universidade de Aveiro junto aos vulcões de lama no oceano profundo, no âmbito de um projecto europeu.

Os navios oceanográficos do projecto Hermione, no qual participam 39 instituições europeias, estão desde 2009 a estudar os ecossistemas marinhos profundos da margem continental europeia. Os investigadores portugueses participaram em cerca de 20 campanhas no Golfo de Cádis, costa portuguesa, Mediterrâneo e Atlântico. Durante períodos de duas a quatro semanas – e graças à detecção por sonar, submarinos tripulados e veículos de operação remota – foram recolhidas amostras que permitiram identificar mil espécies num ecossistema único e ainda pouco conhecido: os vulcões de lama.

“Estão previstas para este ano três campanhas oceanográficas, uma das quais ao Golfo da Biscaia, no final da Primavera”, disse Marina Cunha, do Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro, ao PÚBLICO.

“Neste momento estamos a estudar a colecção de amostras que recolhemos”, explicou, acrescentando que já foram descritas 30 novas espécies e ainda restam por descrever 15 por cento das mil espécies recolhidas. (more…)

Anúncios
 

Ocupação Antrópica

Filed under: 11ºAno — Prof. Cristina Vitória @ 13:46
Tags: , , ,

Cá estão as apresentações sobre Ocupação Antrópica.

(more…)

 

Desprendimento de terra na Sicília 16 de Janeiro de 2011

Vejam o vídeo desta notícia da TVE que mostra claramente um movimento de massa de grandes dimensões e que pode acabar com a povoação de San Fratello, na Sicília.

 As fortes chuvas que caíram, durante vários dias, sobre a ilha provocaram o deslizamento de terra do Monte Nebrodi. Foram evacuadas as cerca de 1500 pessoas que vivem na povoação siciliana. As pessoas assistem impotentes à destruição de parte da povoação que está construída a 545 m sobre uma encosta de 800 metros. Os especialistas e a comunicação social já tinham alertado as autoridades sobre a urbanização descontrolada na encosta e o incumprimento das normas de construção. 

 http://www.rtve.es/mediateca/videos/20100216/desprendimiento-amenaza-pueblo-sicilia/695053.shtml

 

O vulcão Etna entrou ontem em erupção na Itália 14 de Janeiro de 2011

Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia italiano avisa que lava pode voltar a correr.


O vulcão Etna entrou em erupção, ontem à noite, na ilha da Sicília, na Itália, provocando um rio de lava numa das encostas. As autoridades locais já anunciaram o estado de alerta. Segundo o Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia da Itália (INGV), a actividade do Etna terá intensificado pouco depois das 22h48 (21h48 hora de Lisboa) e era possível ver as explosões de lama a partir nas cidades de Catânia e Taormina. (more…)

 

Protegido: Fichas Informativas e Mapas de Conceitos – 11º ano 12 de Janeiro de 2011

Filed under: 11ºAno — Prof. Cristina Vitória @ 10:45
Tags: ,

Este conteúdo está protegido com uma palavra-passe. Para o visualizar, por favor, insira em baixo a sua palavra-passe:

 

O exoplaneta rochoso e quente Kepler 10-b 11 de Janeiro de 2011

A missão Kepler, da NASA, confirmou a descoberta de um planeta rochoso, chamado Kepler 10-b, que gira em torno da estrela Kepler 10. É o menor planeta alguma vez encontrado fora do nosso Sistema Solar.

O Kepler-10b é um planeta rochoso – com uma superfície em que seria possível alguém sentar-se, à semelhança, por exemplo, da Terra, Marte, Vénus ou Mercúrio –, 1,4 vezes maior que o nosso planeta mas muito mais quente. Está 20 vezes mais perto da estrela Kepler 10 que Mercúrio do Sol. Isso significa que as temperaturas diárias numa das suas faces, constantemente exposta à estrela, ultrapassam os 1370 graus Celsius – mais quente do que os mares de lava existentes no interior da Terra.

“A descoberta do Kepler-10b, um ‘mundo’ rochoso de pleno direito, é um marco significativo na procura de planetas semelhantes ao nosso”, indicou Douglas Hudgins, cientista do programa Kepler a partir do quartel-general da NASA, em Washington. “Apesar de este planeta não estar na chamada zona habitável [a região num sistema planetário onde água em estado líquido poderá existir na superfície do planeta], esta excitante descoberta mostra o tipo de achados tornados possíveis pela missão, com a promessa de que muito mais está ainda por vir”, disse. (more…)