BioGeogilde Weblog

Blog de apoio e complemento às aulas de Ciências Naturais, Biologia Geologia e Biologia

Do Fixismo ao Evolucionismo 5 de Dezembro de 2009

Filed under: 11ºAno — Prof. Cristina Vitória @ 17:52
Tags: , ,

Antes de Darwin

No século XVIII, antes de Darwin ter nascido, a maioria das pessoas aceitava algumas ideias sobre o mundo natural que eram o reflexo de uma visão do mundo que atribuía uma origem divina à Natureza, tal como se apresenta narrada na Bíblia. Defendia-se, portanto, uma concepção estática do mundo. 

Até chegarmos a Darwin, o estudo da Natureza teve que percorrer um longo caminho, não isento de polémicas que, no seu tempo, se apoiavam em crenças consideradas como verdades absolutas.

Visões opostas sobre as diferentes formas de vida: do fixismo ao evolucionismo

Durante séculos, admitiu-se que as espécies não estavam ligadas numa única “árvore genealógica”. Assim, as espécies não estavam relacionadas, não tinham um parentesco comum, permaneciam imutáveis ao longo do tempo – fixismo.

Como corrente de pensamento e como hipótese científica o fixismo baseou-se na interpretação literal das escrituras – noção Bíblica sobre a “estabilidade das espécies”.

Durante muito tempo, esta forma de ver as espécies foi fortemente apoiada em princípios religiosos e era consensual o recurso ao relato Bíblico do Génisis para explicar a origem do mundo, da natureza e das espécies.

Foi no seio de grande controvérsia que a visão fixista das espécies veio a ser abalada em direcção a uma visão evolucionista.

A compreensão do evolucionismo exigia uma concepção do mundo que chocava, em muitos aspectos, com a teologia ortodoxa do século XIX, nomeadamente a transição de uma concepção estática a uma concepção dinâmica da Natureza.

Darwin, a par de outros evolucionistas anteriores como Erasmus Darwin e Lamarck, veio abalar a concepção do Mundo então vigente e colocou em causa o dogma da criação divina.

Segundo Darwin, a natureza não é imutável, encontra-se, pelo contrário, num estado de transformação permanente, num movimento contínuo em que as espécies se modificam de geração em geração. São essas mudanças que ao longo do tempo geológico vão dar origem às diferentes espécies.

Um dos contributos mais importantes para as ideias evolucionistas veio da Geologia, particularmente de teorias que estimavam que a Terra seria muito mais antiga do que até então se admitia, e da descrição de formas fósseis muito diferentes das espécies actuais.

O Evolucionismo

Charles Darwin não foi o primeiro da sua época a avançar com uma teoria de transmutação ou transformista, com base na história natural. Tal como indica o “Esboço Histórico” acrescentado à terceira edição de “A Origem das Espécies”, a primeira metade do séc. XIX assistiu ao desenvolvimento desta linha de pensamento e Darwin claramente englobava-se nela. Já o próprio avô de Darwin tinha surgido com a ideia de que as espécies evoluíam.

No entanto, Darwin foi o primeiro a explicar o “mecanismo da evolução”- a selecção natural (que hoje se compreende não ser o único) e a reunir provas da Teoria.