BioGeogilde Weblog

Blog de apoio e complemento às aulas de Ciências Naturais, Biologia Geologia e Biologia

Descoberto gene que permite cultivo arroz em áreas alagadas 20 de Agosto de 2009

arrozInvestigadores japoneses descobriram genes que asseguram a sobrevivência do arroz em terrenos alagados, o que permitiria melhorar a produção em zonas afectadas por cheias, indica um estudo hoje publicado na revista científica britânica Nature.

Os genes em causa, chamados Snorkel, ajudam os caules a crescer mais em regiões com níveis de água elevados, onde o arroz tem geralmente fraco rendimento, segundo Motoyuki Ashikari, que liderou o projecto.

À medida que o nível da água sobe, a acumulação da hormona vegetal etileno activa os genes, levando os caules a crescer mais rapidamente.

Ora, ao introduziram esses genes em variedades de arroz que normalmente não sobrevivem em águas fundas, os investigadores conseguiram salvar as plantas da submersão.

A equipa de Ashikari, do Centro de Biociências e Biotecnologia da Universidade de Nagóia, espera poder usar os genes em arroz de grão longo muito usado no Sudeste asiático para ajudar a estabilizar a produção em zonas com tendência para inundações, onde a variedade com o gene resistente às cheias tem fraco rendimento – cerca de um terço ou um quarto do arroz corrente.

«Cientificamente, o gene que encontrámos é raro, mas prova uma grande capacidade biológica de adaptação a um ambiente hostil», afirmou. «É uma estratégia genética específica para a sobrevivência às cheias», acrescentou.

A equipa já testou com êxito o gene no arroz da variedade Japónica e planeia agora criar dentro de três a quatro anos um arroz de grão longo resistente às cheias para cultivar em países como o Vietname, Tailândia, Birmânia, Bangladesh e Cambodja.

Os níveis elevados de água podem constituir um problema sério nos campos de arroz. Nalgumas áreas, as chuvas podem fazer com que as águas subam perigosamente durante a época de crescimento, sendo que as cheias repentinas podem submergir as plantas durante dias ou mesmo semanas.

O arroz é a base da alimentação para milhares de milhões de pessoas e, embora a produtividade tenha aumentado dramaticamente desde os anos 1960, as colheitas terão de duplicar para satisfazer as necessidades até 2050.

Por outro lado, mais de 30 por cento das áreas de cultivo de arroz asiáticas e mais de 40 por cento das africanas são cultivadas tanto em campos baixos como de águas profundas.

20 /08/09 Diário Digital / Lusa