BioGeogilde Weblog

Blog de apoio e complemento às aulas de Ciências Naturais, Biologia Geologia e Biologia

População mundial de 300 mil Bisbis concentrada nas florestas da Madeira 30 de Julho de 2009

BisbiPrimeiro estudo sobre espécie de ave Regulus madeirensis descoberta em 2007

A ilha da Madeira é todo o território mundial do pequeno e irrequieto Bisbi Regulus madeirensis, ave com um peso médio de seis gramas descoberta em 2007. Hoje, a Spea (Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves) revelou que existem cerca de 300 mil indivíduos nas florestas da ilha, de acordo com os resultados do primeiro estudo realizado sobre a espécie.
29.07.2009 PÚBLICO

Tons de laranja, verde, cinzento, preto e branco pintam esta ave que, até 2007, era considerada a sub-espécie madeirense da estrelinha (Regulus ignicapilus), ave que ocorre em quase todo o continente europeu.

Mas um olhar mais atento e testes genéticos revelaram que, afinal, esta era uma espécie distinta, explicou Ana Isabel Fagundes, directora da Spea-Madeira, ao PÚBLICO. “Pensávamos que se tratava apenas de uma pequena variação. Mas depois foram descobertas diferenças significativas, nomeadamente nas vocalizações, no tamanho do bico e na coloração”, contou. Afinal de contas, o bico é ligeiramente mais comprido, a risca branca por cima do olho é mais curta e, contrariamente, às aves do continente europeu, a crista dos machos e das fêmeas é laranja (no continente a dos machos é laranja e a das fêmeas é amarela). Testes genéticos vieram confirmar as suspeitas e o Bisbi passou a ser uma espécie única no mundo. E a mais pequena da Madeira.

Hoje sabe-se que as 300 mil aves representam uma densidade geral de 6,9 indivíduos por hectare, estando os habitats preferidos entre os 400 e os 800 metros de altitude. “Esta ave vive na floresta Laurissilva, mas também em zonas de pinhal e de urzal”, acrescentou a bióloga, depois de um extenso trabalho de anilhagem.

“Esta é uma espécie estável, com um número de indivíduos bastante bom” e não se conhecem ameaças, notou Ana Isabel Fagundes. “Mas o que queremos é continuar a fazer censos sobre a espécie, pelo menos, de dois em dois anos para conhecermos a sua evolução”. Por enquanto, é uma espécie com estatuto de Pouco Preocupante.

O estudo sobre o Bisbi teve o apoio da Birdlife International, RSPB (Royal Society for the Protection of Birds) e da Universidade de Ciências Aplicadas Van Hall Larenstein (Holanda).

A Spea quer fazer estudos semelhantes para outras espécies da avifauna da Madeira, também pouco conhecidas. Para o ano, adiantou a responsável, está previsto um estudo sobre o Fura-bardos ou gavião, sub-espécie de ave de rapina que apenas existe na Madeira e nas Canárias. “Esta é uma ave muito esquiva, de voo muito rápido e difícil de observar”. A Spea já contactou os seus colegas nas Canárias para tentar estabelecer uma parceria para esta investigação.

Anúncios
 

One Response to “População mundial de 300 mil Bisbis concentrada nas florestas da Madeira”

  1. josé fernandez Says:

    Lí um arigo publicado no Diário de Notícias de 23 de Agosto a propósito dos Bisbis madeirenses considerados únicos no mundo,e que foram alvo de testes taxonomicos e genéticos,por investigadores estrangeiros,sendo até reconhecidospela BIRDLIFE INTERNACIONAL em 2007,e pela SOCIEDADE PORTUGUESA PARA O ESTUDO DAS AVES-MADEIRA.
    Venho por isso perguntar a estas entidades se conhecem a espécie :REGULUS SATRAPA ,que é exactamente a que aparece documentada no artigo e cuja distribuição é em partes do Canadá,partes dos EUA,México e Guatemala,tendo uma certa migração dentro destes limites.Não será que os primeiros vieram dentro da bagagem de algum emigrante madeirense das Américas?


Os comentários estão fechados.