BioGeogilde Weblog

Blog de apoio e complemento às aulas de Ciências Naturais, Biologia Geologia e Biologia

Dia Mundial sem tabaco 31 de Maio de 2009

1502Assinalado, hoje, dia 31 De Maio, o Dia Mundial sem Tabaco tem este ano como tema “Imagens e Palavras – Alertas de Saúde”.

A imagem de uma grávida fumadora que partilha um cigarro com o bebé vai ser espalhada em Portugal na próxima semana para assinalar o Dia Mundial Sem Tabaco.

O presidente da Sociedade Portuguesa de Tabacologia (SPT), José Calheiros, disse à Agência Lusa que a imagem que vai ser divulgada, através de cartazes, para assinalar a efeméride, “vale por milhões de palavras”.

 

 

Dia Mundial sem Tabaco:fumadores_ajuda
Vício do cigarro aumenta nas mulheres mais jovens
É mais difícil para as mulheres deixar de fumar. Mas são elas o alvo da prevenção. São quem promove a saúde em casa.

Contribuir para que uma mulher deixe de fumar é fazer com que toda a família seja saudável. «As mulheres são as promotoras da saúde em casa e as protectoras da saúde dos filhos», afirma José Calheiros, especialista em medicina interna e presidente da Sociedade Portuguesa de Tabacologia (SPT).

Em Portugal, 24,3% da população feminina é fumadora activa ou ocasional. Apesar de o comportamento afectar 38,5% dos homens, é nas mulheres mais jovens que está a aumentar – entre os 25 e os 45 anos há 20% de fumadoras (dados da Organização Mundial de Saúde).

«É muito importante chegar a elas. Porque a sua biologia determina que a cessação tabágica seja mais difícil e porque há problemas de saúde associados ao tabaco que só afectam as mulheres» , salienta José Calheiros.

Um destes problemas é o tabagismo durante a gravidez, prejudicial para o bebé. Por esta razão, no Dia Mundial Sem Tabaco – comemorado no domingo – arranca uma campanha sobre os malefícios do tabaco e a exposição ao fumo passivo, com a mensagem ‘Não Fume na Presença das Crianças e Grávidas’.

O risco de cancro da mama é outro dos problemas que deverá levar as mulheres a acabarem com o vício. Um estudo recente realizado no Canadá mostra que há «uma relação clara entre esta doença e o tabaco», revela o especialista.

O professor de Medicina Preventiva da Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior acrescenta que, dos 40% dos cancros que poderão ser prevenidos, «21% têm como cauda fundamental o tabaco e só 5% o álcool».

A maioria não fuma

Em casa, estimular a auto-confiança dos adolescentes é uma forma de prevenir o tabaco: «Se se conseguir passar a mensagem de que não temos de ser todos iguais e de que a maioria das pessoas não fuma, está a contribuir-se para a saúde».

Na falta de prevenção, a aposta deverá ser na formação dos responsáveis pelas consultas de cessação tabágica, que «têm de encarar o tabagismo de forma integrada». O presidente da SPT sugere que haja uma coordenação entre especialistas, desde o nutricionista (que poderá evitar possíveis aumentos de peso) ao psiquiatra, nos casos em que o tabaco está associado a doenças mentais.

Fora da medicina convencional, o conselho é cuidar da mente antes de ‘cuidar’ do vício. Um especialista em medicina tradicional chinesa, um terapeuta de ayurvédica e uma especialista em alimentação macrobiótica explicam ao SOL os seus métodos.

31/05/09, In Sol

Advertisements