BioGeogilde Weblog

Blog de apoio e complemento às aulas de Ciências Naturais, Biologia Geologia e Biologia

Investigação: crustáceos permitem regenerar pele 19 de Abril de 2009

2450-3570crustacea-postersCientistas chilenos desenvolveram, separadamente, novas técnicas de regeneração da pele ferida, a partir de crustáceos e células-mãe, com as quais será possível o tratamento de queimaduras e cicatrizes.

Químicos da Universidade de Concepción encontraram nas carapaças dos crustáceos uma substância chamada quitina, que, depois de transformada em quitosano e com aditivos e plastificantes, converte-se no perfeito substituto da pele humana.

«É usada (…) como suporte do crescimento que vai restaurando a mesma pele da pessoa sem deixar marcas», explicou o investigador Galo Cárdenas, salientando a compatibilidade da substância com o organismo humano.

Além disso, a pele artificial é elástica, transparente e biodegradável, evitando a recuperação dolorosa.

A invenção, que foi testada em 50 doentes, poderá ser vendida brevemente nas farmácias a 35 dólares (26,4 euros) por cada dez centímetros quadrados.

Paralelamente, investigadores da Universidade de Valparaíso, juntamente com colegas das universidades de Playa Ancha e Federico Santa María, continuam a trabalhar para gerar pele a partir de células-mãe, uma metodologia que promete uma recuperação maior com menos rejeição por parte do paciente, já que se trata de células da mesma pessoa.

De acordo com Manuel Young, director do Centro de Biotecnologia da Universidade Federico Santa María, as células mesenquimáticas, que se reproduzem rapidamente, são capazes de formar novos tecidos e permitem uma regeneração da pele de forma mais saudável e com menos cicatrizes.

In Diário Digital / Lusa 15 de Abril de 2009

Anúncios